1ª Oficina de Integração do INCT ETEs Sustentáveis da região Sul

//1ª Oficina de Integração do INCT ETEs Sustentáveis da região Sul

1ª Oficina de Integração do INCT ETEs Sustentáveis da região Sul

O INCT ETEs Sustentáveis tem como objetivo tornar-se um centro de referência nacional e internacional para questões relacionadas ao tratamento de esgoto, mas principalmente, contribuir para a promoção de mudanças efetivas nos serviços de esgotamento sanitário nos países em desenvolvimento. O núcleo gestor do INCT ETEs Sustentáveis é formado por 7 instituições brasileiras de ensino e pesquisa que atuam na área de saneamento ambiental: UFMG, UFMS, UFC, UFPE, USP, UFRJ e ISAE, este último coordenando a região Sul do país.

O INCT ETEs Sustentáveis atua em 5 linhas de pesquisa: 1) gerenciamento do sistema de coleta e transporte de esgoto doméstico; 2) controle das emissões gasosas e aproveitamento energético do biogás nas ETEs; 3) valorização dos subprodutos sólidos do tratamento de esgoto; 4) remoção de microcontaminantes, remoção e recuperação de nutrientes e produção de água para reuso; e 5) gestão, aspectos legais e institucionais e capacitação de pessoal.

Assim, no dia 28 de maio de 2018, o INCT ETEs Sustentáveis – núcleo ISAE realizou a 1ª Oficina de Integração entre parceiros. A Oficina teve como objetivo apresentar o projeto para diversos atores ligados a área de saneamento ambiental, compartilhar informações sobre as pesquisas em andamento, motivações para participar da rede, além de entender a percepção e engajamento desses parceiros nas ações do INCT.

A Oficina foi mediada pelo coordenador do projeto NoPa da GIZ, agência alemã para cooperação internacional especializada na condução de ações voltadas para o desenvolvimento sustentável, Marcus Regis.

Estavam presentes representantes das seguintes instituições de ensino, empresas e órgãos de governo: UFPR, UTFPR, UP, PUC-PR, UniBrasil, Wetlands Construídos, Cibiogas, Sanepar, Casan e Sabesp, SENAI, GIZ e IAP.

Os participantes apontaram que os aspectos mais importantes de se fazer parte da rede do projeto são: as publicações, acesso a dados e editais e eventos com especialistas.

Para o Prof. Dr. Gustavo Possetti, coordenador do INCT ETEs Sustentáveis da região Sul: “a Oficina foi um passo importante para mostrar as ações do INCT e entender as demandas das instituições parceiras, assim como agregar outros atores a rede. O trabalho de cooperação potencializa a obtenção dos resultados de pesquisa, bem como sua aplicação no setor produtivo”.

Nos próximos meses o INCT entrará em contato com cada instituição para discutir detalhes sobre a execução conjunta de trabalhos técnicos e científicos visando fortalecer ainda mais a rede que já conta com várias universidades do País.

Por |2018-06-14T17:48:57+00:0014 de junho, 2018|