Perceber esgoto como rejeito é uma ideia já ultrapassada. Pesquisas nacionais e internacionais comprovam que é possível recuperar recursos em estações de tratamento de esgoto (ETE), o que torna o processo de tratamento mais sustentável. Em alguns países desenvolvidos as Estações de Tratamento de Esgoto já são percebidas, inclusive,como Estações de Recuperação de Recursos.

Nos Estados Unidos já existe até premiação para as ETEs que mais recuperam recursos e otimizam a utilização de energia. Aqui no Brasil, o INCT ETEs Sustentáveis encabeça diversas pesquisas com essa finalidade e inclusive temos um Seminário marcado para 4 e 5 de novembro deste ano,em Fortaleza, para discutir sobre esse assunto.

Para você entender um pouco mais sobre o tema do Seminário escrevemos este texto. Siga a leitura e aprenda sobre a recuperação de recursos no tratamento de esgoto!

O potencial das tecnologias de tratamento de esgoto

Existem vários métodos de tratamento de esgoto. Cada um possui um potencial diferente de geração de subprodutos. A geração do subproduto, por sua vez, deve ser um ponto que a(o) engenheira(o) leve em conta na escolha da tecnologia a ser implementada para o tratamento.

Entretanto, vale ressaltar que a geração do subproduto não é o único ponto a ser observado, nem mesmo o ponto determinante. Aceitação social, condições climáticas, disponibilidade de área, custo financeiro, facilidade operacional entre outros fatores também devem entrar no balanço para a escolha da tecnologia mais adequada.tecnologias de tratamento de esgoto

Os métodos anaeróbios de tratamento de esgoto, por exemplo, geram menos lodo de esgoto e tem mais geram biogás (gás rico em metano que pode ser utilizado para aproveitamento energético). O método dos lodos ativados, uma tecnologia aeróbia de tratamento de esgoto, gera mais quantidade de lodo de esgoto.

O que é importante de se ressaltar é que para a ETE ser de fato sustentável é necessário observar os subprodutos que ela gera. Esses subprodutos não deveriam ser percebidos como algo descartável, uma vez que há uma grande potencialidade de utilizá-los tanto em outras áreas econômicas, quanto nas etapas do tratamento de esgoto.

Continue a leitura para saber mais sobre esses potenciais.

A importância da recuperação de nutrientes no tratamento de esgoto

No Brasil, a eficiência do tratamento de esgoto é medida pelo potencial de remoção de matéria orgânico do esgoto bruto. É por isso que todas as etapas do tratamento exigem um monitoramento para acompanhar o processo e garantir sua qualidade. O despejo de esgoto sem tratamento, ou com tratamento ineficiente em corpos hídricos pode gerar sérios problemas ambientais e sanitários.

Um dos problemas que pode ser gerado é chamado de eutrofização. A eutrofização é o aumento da concentração de nutrientes, como fósforo e nitrogênio na água. Uma das consequências da eutrofização é o aumento da quantidade de organismos como algas e plantas aquáticas. O aumento desses organismos reduz quantidade de oxigênio no corpo hídrico gerando a morte de peixes, além de dificultar a entrada de luz na água, dificultando a fotossíntese.

Esses mesmos nutrientes, o fósforo e o nitrogênio, são importantes para o desenvolvimento de plantas e muitas vezes são utilizados para a fertilização dos solos. É nesse sentido, que é possível aproveitar o tratamento de esgoto para recuperar esses nutrientes a serem utilizados nas plantações. O aproveitamento do lodo de esgoto na agricultura já foi tema de um vídeo no nosso IGTV. Confira:


O esgoto apresenta a proporção ideal para o solo de nitrogênio e fósforo. O excesso de um dos dois nutrientes pode ser prejudicial. Esses nutrientes também podem substituir os fertilizantes em terras inférteis que muitas vezes são importados, os famosos “NPK” (N=Nitrogênio, P= fósforo, K = Potássio). Além disso, a extração do fósforo atualmente se dá por meio da mineração e estudiosos preveem o esgotamento das jazidas.

A importância da recuperação desses recursos é um tema muito amplo. No próximo domingo, por volta das 19h, no IGTV e no Facebook, iremos falar um pouco mais sobre isso. Siga nossas redes sociais e fique por dentro!